contramundo

RUI CHAFES – Lisboa, 1966
Vive e trabalha em Cascais

“Contramundo”
Ferro metalizado pintado de negro mate 250x150x310cm

O artista trabalha temas e formas que colam a nossa realidade a um tempo ancestral, e à de um universo próximo, mas diverso. Assim nos obriga a interrogar sobre o que somos e o modo como nos relacionamos com o que nos rodeia.

Usando, como sempre o ferro pintado de negro, o artista cria aqui, um modelo orgânico de memória imediata, mas tanto mais inquietante quanto a sua escala gigantesca. Esta couraça é uma memória, o resto de uma vida perdida, ou esconde um animal ameaçador? Dobrado sobre si mesmo, quase escondido entre árvores e canaviais do jardim, é ele quem nos coloca em perigo ou somos nós quem o ameaça?