alberto carneiro

Alberto Carneiro nasceu no Coronado em1937.

Entre os dez e os vinte e um anos de idade, aprendeu o ofício de santeiro nas oficinas de arte sacra da sua terra natal.


O artista, nos temas que desenvolve e nos materiais que usa define uma relação profunda entre natureza e cultura, pensamento e acção. Um entendimento vasto e complexo dessa interdependência e interpenetração determina a sua intervenção na paisagem natural, a reinterpretação dos rituais de trabalho rural, das suas formas e materiais, o entendimento de todas as obras como elementos de uma energia universal.


Diplomado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto (1961-1967) e Pós-Graduado pela Saint Martin’s School of Art de Londres (1968-1970).


Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian: Porto (1962-1967) e Londres (1968-1970). Professor Associado, Agregado pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.


Leccionou no Curso de Escultura da ESBAP (1971-1976), no Curso de Arquitectura da FAUP (1970-1999) e foi responsável pela orientação pedagógica e artística do Círculo de Artes Plásticas, Organismo Autónomo da Universidade de Coimbra (1972-1985).


Dedicou-se ao estudo do Zen, do Tao, do Tantra e da Psicologia Profunda.
Viajou pelo Oriente e pelo Ocidente para viver e interiorizar outras culturas.


Expõe desde 1963. Realizou 85 exposições individuais e participou em cerca de cem exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro.
Teve exposições retrospectivas ou antológicas no CAC do Museu Soares dos Reis, Porto (1976), na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (1991), na Fundação de Serralves, Porto (1991), no Museu Machado de Castro e Pátio da Inquisição, Coimbra (2000), no Centro Galego de Arte Contemporânea, Santiago de Compostela (2001), no Museu de Arte Contemporânea, Funchal (2003), no Centro Cultural de Cascais (2005), na Fundação Beulas, Huesca (2006) e na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, Almada (2011). Representou Portugal nas Bienais de Paris (1969), de Veneza (1976) e de São Paulo (1977).
Está representado em Museus e Colecções, em Portugal e no estrangeiro.


Realizou esculturas públicas em Portugal, Eslovénia, Inglaterra, Irlanda, Coreia do Sul, Equador, Ilha Formosa (Taiwan), Andorra, Espanha e Chile.


Criou o Museu Internacional de Escultura Contemporânea nos espaços públicos da Cidade de Santo Tirso com a realização dos Simpósios Internacionais de Escultura Contemporânea (1991-2012) e o Parque Internacional de Escultura Contemporânea na Vila de Carrazeda de Ansiães...